Quinta-feira, 9 de Abril de 2009

OVNI (ufo) SOBRE ALFENA, VALONGO (Portugal) EM 10-SET-1990

Alfena, Valongo, 10 de Setembro de 1990.

Céu limpo, 09h30 da manhã, pouco vento e temperatura amena.

Um grupo de crianças joga ao berlinde em frente ao Café Ferreira.

De repente, o grupo e as pessoas que por ali passavam são surpreendidos por um objecto metálico com forma esférica e com 5 "patas" que paira por cima de um campo de futebol em construção ali perto, ora fazendo movimentos rápidos, ora movimentando-se lentamente, chegando a estar a uma altura de 3 andares.
O pânico começa a espalhar-se!!!!!!!
Vendo que o objecto se prepara para aterrar ao pé do campo de futebol, os trolhas que estavam na construção do mesmo começam a atirar pedras na direcção do objecto, que reage ficando parado no ar durante uns momentos. As testemunhas ficam horrorizadas, as mães gritam para os filhos não se aproximarem, mas outras não conseguem conter a curiosidade. As crianças que estavam em frente ao café vão chamar Manuel Moura, fotógrafo amador, que passa por casa para ir buscar o seu equipamento. Munido da sua máquina fotográfica, quando chega ao local o objecto já está suspenso no ar enquanto os trolhas atiram pedras, dando tempo para o fotógrafo tirar 4 fotos do objecto. Em seguida o objecto afasta-se a grande velocidade, desaparecendo. Nessa noite, o horror ainda está presente na população de Alfena, que na maior parte dos casos não consegue dormir com receio que o objecto voltasse, o que não aconteceu.



As fotografias de Manuel Moura foram enviadas pela CNIFO (Comissão Nacional de Investigação do Fenómeno OVNI) e para especialistas no INETI (Instituto Nacional de Engenharia e Tecnologia Industrial). Depois de uma análise fotográfica, os investigadores admitem não encontrar indícios de fraude, não sendo possível a identificação do objecto. De seguida são enviadas para Richard Haines, psicólogo da visão e consultor da NASA que também não obtém conclusões.

Uma investigação exaustiva foi efectuada com a cooperação da CIA, Pentágono, NORAD, Centro Nacional de Estudos de Toulose e Agência Espacial Europeia, sem resultados conclusivos.

Apenas Pierre Guérin, do Instituto de Astrofísica, propõs a hipótese de o objecto se tratar de um RPV (Remoted Piloted Vehicle - Veículo de controlo remoto), apesar de a teoria não ter muita força, uma vez que objectos semelhantes foram vistos na França em 1954 e na Alemanha em 1989. Estas fotografias ainda hoje são consideradas a nível científico como das mais importantes fotografias do fenómeno OVNI do mundo.


Esses testemunhos fotográficos foram igualmente analisados cientificamente na França, Alemanha e Estados Unidos.
Apesar disso não foi possível, até agora, identificar o referido objecto.


Novas testemunhas


A investigação de campo do caso de Alfena não se resumiu ao ano de 1990.
Cinco anos depois do acontecimento – 1995 – foram identificadas mais algumas testemunhas (nove no total), que não tinham sido contactadas pelos investigadores, anteriormente. Destas, foram inquiridas sete, das quais quatro tinham, à data da observação, entre oito e catorze anos, ou seja, pertenciam ao conjunto das testemunhas mais jovens.

Os seus relatos não diferem, no essencial, dos proferidos pelas testemunhas inquiridas em 1990.

Impressões relatadas por algumas dessas testemunhas

A Sr.ª D. Maria José, irmã do Sr. José António, cuja observação durou mais de dez minutos, afirmou que viu “a coisa no ar; era redondo, depois tinha luzes por baixo”.

Por sua vez, o Sr. Joaquim Martins, de 53 anos, disse: “Eu não sei o que aquilo era ... nem eu nem ninguém! Pareceu-me que tinha umas patas, ou umas coisas para pousar. Aquilo era como um avião, destes que andam nas festas ... era mais ou menos aquilo; mas a forma era tipo redonda e tinha aquelas patas. Naquele momento, em que aquilo apareceu, não senti medo. Só queria saber o que aquilo era e o que andava aqui a fazer”, concluiu.

Outra das testemunhas foi a esposa do Sr. Joaquim, a Sr.ª D. Modesta Coelho, de 58 anos.
Relatou o seguinte: “Aquilo levantava e baixava ... Depois tinha assim aquelas pernas em baixo, parecia assim aquelas pernas de elefante. Quando levantava é que as patas mexiam”. E a D. Modesta concluiu o seu relato afirmando que sentiu medo, “porque a gente não sabia o que era aquilo”.

O João e o Armando eram dois garotos à data da observação: o primeiro tinha 12 anos e o segundo apenas 10. Estavam a jogar o berlinde junto à entrada do café. O João foi o primeiro a ver o objecto. Depois correram na direcção dos armazéns, acompanhando a trajectória daquilo que pensavam ser um balão. Segundo o João, “a velocidade foi sempre constante e reduzida. A forma era oval e dava a ideia de ser de ferro, com contornos bem definidos. O tamanho era o de um bidão do óleo (de 250 litros)”.

Quanto ao Armando, afirmou que o objecto “nunca chegou a parar”. Depois descreve-o como “uma panela das antigas com pernas”. E prossegue: “Tinha um aspecto metálico, mas uma parte parecia de vidro, a qual dava a ideia de reflectir a luz do sol”. Afirmando que o artefacto “pareceu-lhe sempre ser um balão” a testemunha concluiu as suas considerações afirmando que o fenómeno desapareceu “na direcção de S.to Tirso, com uma velocidade rápida”.

No início de 1996, foram identificadas mais duas testemunhas, das quais só foi possível recolher o depoimento de uma delas, a 17 de Fevereiro (através de inquérito e gravação vídeo), curiosamente, as únicas testemunhas conhecidas posicionadas para fora do raio onde se encontravam todas as inquiridas anteriormente.

Foi assim que o Sr. Joaquim Abel, mecânico de profissão, que foi alertado por um colega para o exterior da oficina onde trabalhava, no lugar de Cabeda (também na freguesia de Alfena), descreveu a sua observação:

“Aquilo era uma forma tipo ovo, maior. Era branco e o material não sei, talvez alumínio, ou coisa assim. Era o género de um avião, mas não vi asas, nem rodas. A velocidade era assim, a de um supersónico, um jacto. A velocidade foi sempre a mesma”. E depois descreveu uma particularidade que para ele foi notória: “... o estrondo era mais forte do que um avião. Depois do estrondo, desandou para a esquerda, subiu o morro, baixou novamente e desapareceu. Eu até estava convencido que ele ia pousar para ali. Vi para aí uns três minutos”.



publicado por Admin às 17:37
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Abril 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.últ. comentários

Este link não funciona. Por favor, coloque um novo...
cria um novo link por favor
http://youtu.be/jb3FvmaWtRo
Meu sonho è ter sexo com ela...
Faço desde já uma declaração prévia: sou agnóstico...
Faço desde já uma declaração prévia: sou agnóstico...
Si quieren ver mas de ella visiten: http://bootyc...
adoro documentarios !!!show de bola esse blog !!!!...
eu saquei o jogo mas nao consigo jogar, ele foi te...
em 1º lugar, para os que tem o minimo de conhecime...
blogs SAPO

.subscrever feeds